Processo de produção Drywall

Matérias Primas:

  • O minério gipsita é extraído de jazidas selecionadas que garantem alto grau de pureza mínima adequada ao padrão de qualidade Placo.

Tremonha:

  • Equipamento através do qual o minério é introduzido no processo produtivo.

Gessaria:

  • O minério é transformado em semi-hidrato, também conhecido como stucco. O processo de beneficiamento inclui moagem, calcinação – remoção das moléculas de éagua através de calor – e resfriamento controlado.

Papel:

  • O papel especial de fibras longas, obtido através de matéria prima reciclada, é produzido por empresas do grupo BPB. Introduzidos continuamente na linha de produção, os papéis superior e inferior são devidamente tensionados e alinhados.

Misturador:

  • O misturados especialmente desenvolvido recebe o gesso calcinado (stucco), os aditivos e a água convertendo-os numa massa homogênea, que é continuamente depositada sobre o papel inferior.

Sala de controle:

  • Este é o cérebro da fábrica, onde todo processo fabril, da alimentação das matérias primas a paletização das placas, é integrado, monitorado e continuamente ajustado. A tecnologia de ponte aqui instalada não séo otimiza o fluxo produtivo, mas principalmente assegura a qualidade Placo.

Guilhotina:

  • Uma vez formado e endurecido o tapete de gesso acartonado, é cortado em placas nos comprimentos programados.

Transferência úmida:

  • Depois de cortadas, as placas são transferidas para uma mesa elevatória que alimenta os oito níveis do secador.

Secador:

  • O secador de doze estágios é responsável pela eliminação da água excedente existente nas placas. Nele também se conclui o processo de aderência papel/miolo de gesso.

Acabamento e paletização:

  • Ao deixar o secador, as placas são transferidas para o acabamento, onde são esquadrejadas, identificadas e paletizadas.

Armazenagem:

  • Os paletes são transferidos para o setor de armazenagem, em áreas pré definidas e identificadas, para despacho.